Blog

Buscar
  • Admin

Nesses anos todos da Tekart's tenho muitas lembranças e histórias.

Mas uma tem um toque especial de amor.

Já não sei o ano que aconteceu, mas foi um dos primeiros projetos de laços para caixa que fizemos.

Era um laço preto em cetim com um elástico roliço que iria na caixa preta também.

Eram muitos laços, e quando não temos tempo e muitos laços todos entram na produção.

Na semana que teríamos que fazer a produção, minha avó foi o internada no hospital, não lembro pelo que. Mas agora teríamos que ficar com ela e entregar os laços, além de estudar ( eu estava na faculdade ainda) e tinha outro emprego.

Aquela hora que dá vontade de gritar, arrancar os cabelos, xingar....

Mas apesar de toda a loucura a lembrança que tenho deste projeto é minha avó sentada na cama do hospital dando nó nós elásticos eu fazendo os laços na mesa do lado e minha mãe fazendo o acabamento.

Um dia antes dela ter alta conseguimos entregar o pedido, na data e inteiro. Festa mais um cliente satisfeito.

E o mais importante mais uma família unida, sem dúvidas os laços ajudaram minha avó a passar aqueles dias no hospital de uma forma rápida e feliz pois ela estava produzindo. E nós felizes por estamos as três gerações juntas


3 visualizações0 comentário
  • Admin

Acredita que muitos que vão ler este blog não tenham ideia de como pode ser completo desenvolver um acessório de decoração.

Para quem pensa que é só um lacinho ali na embalagem se engana e muito.

Este lacinho que muitos acreditam que até uma criança faz tem que ter um tamanho condizente com a embalagem.

As cores têm que combinar com o produto e sua embalagem, a largura da fita tem que dar um toque de harmonia.

Também temos que falar do tipo de fita, onde cada uma tem a sua personalidade própria.... O cetim com seu brilho, o Gorgurão com seu toque de clássico ou o veludo com seu glamour. Isso pra não esquecer o tafetá, voal, cetim dupla face, Gorgurão pespontado, entre outros.

Ah, tem que pensar também em como vai ser colocado no frasco: com elástico de silicone, pingente, elástico chato, encaixe, regulador ou mesmo um método novo.

E se o produto for dentro de uma caixa, será que o acessório não vai amassar?

Se for o laço, vai ter perna, qual o tamanho da perna? Será cortada reta ou na diagonal? A ponta do bico da perna será pra dentro ou pra fora?

E o meio, merece um detalhe ou será com a mesma fita que o restante? Podemos colocar um aplique, qual será esse aplique? Como vou colocar este aplique: cola quente, cola de silicone, cola de tecido, costura, prender com a própria fita...

Será que vai ter pingentes? Estes não pode atrapalhar o visual do rótulo.

E o custo? Está dentro do que o cliente está disposto a pagar? Do que o produto absorve na venda?

A fita que quase nunca é exclusiva tem no mercado? Não vai faltar pro segundo ou terceiro lote?

Tem também que pensar no que o cliente quer/gosta, o que muitas vezes é bem distante do que nos pessoalmente gostamos.

Aqui abro um parênteses para uma historinha... Fomos atender uma cliente "meio perua", que amava brilhos e paetês. E eu odeio excessos principalmente de brilhos. Fiz um monte de amostras pra ela, e nada ela gostava, até o momento que entendi que ela queria uma " árvore de natal". E quando apresentamos um laço grande e c muito brilho ela se encantou. A minha vontade era falar quanto eu não gostei e achava aquele laço um exagero. Mas cliente é cliente e eu deixo pra colocar o meu estilo nas minhas roupas e na minha casa. Em um desenvolvimento o importante é o acessório de decoração demostrar a essência do produto e de quem o desenvolve.

Bom deu para perceber que quando coloquei o lacinho naquele perfume muitos lacinhos foram feitos e testes para chegar naquilo que parece simples, harmônico e integrado ou produto.

Na próxima vez que ver um produto com seu acessório de decoração, não deixe somente o seu subconsciente perceber sua beleza, seja consciente e também valorize o lacinho que de simples não tem nada!

0 visualização0 comentário
  • Admin

Alga vezes me pego em meio a um desenvolvimento e mesmo com várias amostras terminadas e até o projeto já entregue para o cliente eu não estou satisfeita com o que criei, sei que ainda não é exatamente este o acessório ideal.

E foi no meio de um desenvolvimento de um acessório para uma linha de sabonetes líquidos que eu fui dormir pensando no que seria o melhor para aquele produto.

O logo da cliente, uma flor onde o meio é um círculo e em volta ela parece crespinha.

As amostras já haviam sido entregues para a escolha da cliente. Mas a minha cabeça continuava a pensar.

Dois dias depois a resposta, uma das amostras tinha sido aprovada, porém com modificações. O que é normal para nós.

Foi neste dia que sonhei com o acessório perfeito, uma flor que o meio era um botão e em volta com a fita ficava exatamente o logo da cliente.

Acordei e fui direto para a máquina de costura, não poderia perder a criação do meu subconsciente.

Não imaginem que a primeira tentativa de fazer a flor como sonhei saiu como eu imaginava. Mas eu persisti, até sair exatamente como no sonho. E ser possível de ser produzido em larga escala, o que chamamos de artesanato industrial.

Agora vem a parte mais complicada, mandar pra cliente e ela aprovar. Muitas vezes parece que o perfeito para mim não é assim tão bom aos olhos dos clientes, mas desta vez sim acertei, e ainda escutei um "nossa é muito mais do que eu poderia imaginar, ficou ótimo".

O ego vai lá na Lua e volta. Como é bom entender o que o cliente quer e precisa.

Apesar que nem sempre é bem assim.

Esse é um dos projetos que sempre lembro com muito carrinho pois me faz acreditar que mesmo quando já penso em tudo e entregamos o nosso melhor um perfeito pode vir,e para isso temos que prestar atenção nos mínimos detalhes pois a ideia pode vir de onde menos esperamos.


0 visualização0 comentário