Buscar
  • Tati K. Presch Oscalis

Estoque é coisa do passado???

Será que realmente estoque é algo que ficou no passado?

Hoje muito se fala no Just-in-time (que significa “momento certo”, é um sistema com objetivo de produzir a quantidade exata de um produto, de acordo com a demanda, de forma rápida e sem a necessidade da formação de estoques, fazendo com que o produto chegue a seu destino no tempo certo, por isso carrega o nome de Just in Time. -retirado do site https://www.sankhya.com.br/blog/o-que-e-just-in-time/#:~:text=O%20Just%20in%20Time%2C%20que,nome%20de%20Just%20in%20Time.)

Porem muitas vezes, nós empresas pequenas sofremos com esta ideia de ter tudo na hora que precisamos e queremos.

Nó não temos o poder de compra de uma grande empresa como Natura ou Nestle.

Mas quando estudei, durante toda a faculdade de Marketing e mestrado em Administração e Engenharia de Produção e mesmo na pôs graduação de Marketing, sempre usam o Just in time como sempre o melhor para as empresas, assim não precisamos, gastar comprando um produto que ficará parado no estoque ou gastar pagando um lugar para armazenar algo que não precisamos naquele exato momento. E todos os exemplos são lindo, os vidrinhos de papinha que chegam no dia da produção e tem sempre o suficiente para a produção daquela semana, ou mesmo produtos que chegam diariamente e vão diretamente para a produção.

Lembro até de fazer uma dinâmica com pratinhos de doces, onde bem coordenados os produtos chegavam no momento da produção, tinha até uma gaveta com dois lados, um que chega o produto e o outro onde este produto já entra em uso.

Mas e nós pequenos, como conseguir aplicar o just in time, sem pagar um monte de frete ou mesmo poder aproveitar os preços para compra no atacado?

Será que é possível?

Se alguém falar que sim, por favor me conte como, pois nós já pensamos um monte e o que conseguimos foi um misto entre o just in time e o sistema inteligente de estoque.

E o como funciona? Funciona equilibrando os custos de deixar algo em estoque, com o risco de perda, no caso da Tekart’s que faz produtos exclusivos, e pagar fretes. Também entra nesta equação o valor de se comprar uma quantidade maior de uma vez só ou de se comprar no varejo.

Para este sistema funcionar, também fazemos acordos comerciais com os nosso clientes, temos em estoque um numero x para produzir o produto deles e eles tem a obrigação de nós avisar quando o produto sairá de linha, tendo a obrigação de comprar estes x produtos no ultimo lote antes de para de comprar.

Também para resolver este problema temos acordos com alguns fornecedores, como compro várias vezes por ano do mesmo fornecedor acabo conseguindo comprar abaixo do mínimo e pego as fitas nas fabricas ou em algum lugar que eles já farão entregas para outras empresas, assim acabo não pagando o frete.

Já com outro fornecedor consigo um valor de atacado por comprar muito no varejo, e sempre deste fornecedor, logo ele entende que eu durante um período acabo comprando bastante.

Porem tem fornecedores que acabo não comprando pelo pedido mínimo ser muito alto, ou o frete ser muito caro. O que inviabiliza o financeiro da empresa, pois teríamos um produto parado por quase um ano ou mais.

E tudo isso é também conversado com o cliente, que as vezes decide ter um preço melhor e ele fazer o estoque do produto, ou ter um preço um pouco mais alto para também não precisar gastar com estoque.

Sim, estoque é dinheiro parado... e sabendo disso será que vale deixar este dinheiro em cima da mesa, será que economizei comprando antes e pagando mais barato ou este dinheiro estaria rendendo mais girando?

Equação bem complicada e de verdade sem uma resposta única certa!


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quando a experiência vai te salvando de novos erros

Todos sabemos que uma pessoa experiente pode prever e prevenir muitos erros, mas eu mesmo depois de quase 20 anos de experiencia em administração e produção, sendo quase 10 deles a frente da Tekart’s

Nem só de mudanças financeiras a empresa precisa

Continuando um pouco da história que contei , a Tekart's mais do que uma reestruturação financeira passou por uma reestruturação do seu produtos, e dai muitos devem se perguntar como se reestrutura ou

Um dia atrás do outro

Já estávamos no meio de novembro, e parece que o Natal só estava começando naquele momento. Aqui cabe uma explicação, como a Tekart’s trabalha com o B2B (Bussines for bussines / de empresa para empres